Dr. Guilherme Antoniette - Clinica Endonette - Plasma de Argônio

Plasma

de argônio

Tratamento para combater o reganho de peso após cirurgia bariátrica

Dr. Guilherme Antoniette, responsável pela Clínica Endonette, esclarece dúvidas  sobre obesidade, causas, consequências e tratamentos.

A pessoa que se submete a cirurgia bariátrica, provavelmente, já tentou inúmeras vezes perder peso e não alcançou o objetivo. Emagrecer por meio de dietas e outros métodos que não foram satisfatórios, geram uma grande frustração. Por isso, é fundamental o acompanhamento psicológico após realizar uma cirurgia bariátrica.

 

A cirurgia bariátrica, assim como todos os métodos de perda de peso, tem uma taxa de reganho de peso, ou seja, muitas pessoas que se submetem ao procedimento voltam a ganhar peso. Isso acontece, geralmente, após o período conhecido como “lua de mel”, que são os primeiros 18 meses onde o paciente está super motivado e levando o tratamento a risca, com o acompanhamento de um médico, um nutricionista e um psicólogo.

 

Após este período, a perda de peso estabiliza e a pessoa volta a ficar desmotivada. Muitas vezes, o paciente regride nas dietas e ganha peso. A pessoa também volta a ser hipertensa e a ficar com esteatose hepática, o acúmulo de gordura nas células do fígado, o que apresenta um reganho de peso significativo e traz prejuízos à saúde.

 

No Brasil, a única técnica que tem se mostrado eficaz para atuar no reganho de peso após a cirurgia bariátrica, pela técnica do BYPASS gástrico (FOBI-Capella, Wittgrove, Higa), é o Plasma de Argônio. É a técnica mais promissora e com resultados bastante satisfatórios. O Plasma de Argônio já é usado em vários países com sucesso.

Dr. Guilherme Antoniette - Clinica Endonette - Plasma de Argônio

No Brasil, a única técnica que tem se mostrado eficaz para atuar no reganho de peso após a cirurgia bariátrica, pela técnica do BYPASS gástrico (FOBI-Capella, Wittgrove, Higa), é o Plasma de Argônio. É a técnica mais promissora e com resultados bastante satisfatórios. O Plasma de Argônio já é usado em vários países com sucesso.

Ele foi liberado pela ANVISA e tem sido uma grande alternativa para esses pacientes. Portanto, quem não aproveita todo o auxílio promovido pela cirurgia nos primeiros anos, encontra no Plasma de Argônio uma nova chance para remodelar sua anastomose e alcançar o objetivo de perda de peso.

 

A anastomose nada mais é do que a emenda cirúrgica feita entre o estômago reduzido e o intestino delgado. Com o tempo, a dilatação pode ocorrer permitindo a passagem fácil do alimento ingerido. Com o tratamento pelo Plasma de Argônio, essa anastomose reduz o diâmetro trazendo novamente saciedade ao paciente, o que o ajudará a voltar a perder peso.

É uma fulguração (cauterização) da anastomose Gastro-jejunal (entre o estômago reduzido e o intestino delgado) feita com argônio. Promove a redução do diâmetro da anastomose trazendo novamente a saciedade alimentar.

Indicado apenas para pacientes operados por cirurgia bariátrica pela técnica do BYPASS gástrico (FOBI-Capella, Wittgrove, Higa)

As sessões que mais perdem peso são a segunda e a terceira devido ao maior estreitamento da saída do estomago. Lembramos também que atividade física pode ser iniciada já no dia seguinte, bem como o trabalho, normalmente. Psicóloga, nutricionista e demais profissionais da equipe devem ser consultados para uma perda ainda maior do peso readquirido. 

Calcule seu IMC

Instruções:

 

Descreva da seguinte forma:

 

Altura: 1.60 (separado por ponto)

Peso: 80.500 (separado por ponto)

Tabela de resultados

IMC Categoria

 

   Resultado                              Situação

Abaixo de 17                  - Muito abaixo do peso    

Entre 17 e 18,49             - Abaixo do peso             

Entre 18,5 e 24,99          - Peso normal                  

Entre 25 e 29,99             - Acima do peso              

Entre 30 e 34,99             - Obesidade I                  

Entre 35 e 39,99             - Obesidade II (severa)   

Acima de 40                   - Obesidade III (mórbida)

Calculo Manual:

 

O cálculo do IMC é feito dividindo o peso (em quilogramas) pela altura (em metros) ao quadrado.

Por exemplo, se o seu peso é 80kg e a sua altura é 1,80m, a fórmula para calcular o IMC ficará:

IMC = 80 ÷ 1,802

IMC = 80 ÷ 3,24

IMC = 24,69